• D-Sec

Gerenciamento de TI: as diferenças entre os modelos reativo e preventivo

O primeiro resolve problemas, enquanto o segundo busca evitá-los. Conheça as vantagens de cada modalidade e saiba qual adotar na sua empresa


Provavelmente, na sua vida pessoal ou mesmo na sua empresa, você já passou por alguma situação inesperada e pensou que poderia ter resolvido de forma diferente se tivesse antecipado alguns pontos ou se preparado melhor. Porém, mesmo sem ter previsto o acontecimento, você deve ter conseguido resolver o problema. 

Esse tipo de situação exemplifica bem a diferença entre dois modelos de gerenciamento de TI, o preventivo e o reativo. O primeiro antecipa-se aos problemas, enquanto o segundo trabalha no modo quebra/conserta. 

Para entender melhor as diferenças entre as ações de TI preventiva e reativa e, no final, saber qual é a solução ideal para a sua empresa, continue a leitura! 

O que é TI reativa e como ela funciona?

O gerenciamento de TI reativo, como o próprio nome sugere, é o suporte voltado para a resolução de problemas já existentes. Os profissionais são acionados quando um sistema está fora do ar, a produtividade está prejudicada ou a infraestrutura sofreu algum dano.

Nesse modelo, não há antecipação dos acontecimentos porque não é feito nenhum tipo de monitoramento ou atendimento remoto. Então, o suporte só aparece quando um chamado é aberto, o que acaba limitando as soluções que poderiam ser oferecidas. 

Por esse motivo, é comum que muitas empresas façam a associação do aparecimento da equipe de TI com momentos tensos e de instabilidade, já que é justamente quando o problema está instalado que ela é acionada. 

Mas nem só de pontos negativos vive o TI que age de forma reativa. Toda vez que o departamento é acionado quando um problema aparece, quem abre o chamado sabe que pode contar com um especialista que saberá contornar a situação e resolvê-la da forma mais rápida e eficaz possível. 

Para o departamento de TI, inclusive, os chamados são responsáveis por manter um ritmo acelerado no dia a dia e evitar que a ociosidade faça parte da rotina de trabalho. 

E justamente por não saber quando acontecerá um incidente, pode ser que haja muita demanda de uma só vez. Nesses casos, os especialistas de TI podem contar com ferramentas que auxiliam a ação reativa em caso de problemas. 

A D-Sec é parceira da Malwarebytes, uma solução que interrompe infecções, mesmo quando o ransomware já foi implantado e está em ação. Dessa forma, a empresa fica com seus dispositivos e dados protegidos contra os cibercriminosos e a reação a um possível ataque se torna muito mais rápida. 

Além disso, as organizações que utilizam a TI reativa podem ter uma boa vantagem se já organizarem seu estoque de hardware com fontes, placas mãe, memórias e outros componentes que podem queimar e precisarão ser substituídos com agilidade para manter o ritmo de produtividade. 

O que é TI preventiva e quais são suas vantagens?

Ao contrário da TI reativa, a TI preventiva é aquela que busca evitar o problema. Por isso, esse modelo de gerenciamento trabalha com monitoramento contínuo e remoto para encontrar possíveis vulnerabilidades ou falhas, a fim de que sejam resolvidas antes que causem problemas na produção da empresa. 

Todo esse monitoramento, que é feito com o auxílio de ferramentas de automação de processos, faz com que qualquer situação fora do normal seja notificada em tempo real. Então, os profissionais de TI não são impedidos de executar seu trabalho se não estiverem na sede da organização, já que podem programar todos os procedimentos de maneira remota.

Vale lembrar que trabalhar com a TI preventiva não quer dizer que sua empresa está completamente livre de incidentes, mas significa que sua equipe de tecnologia está dedicada para que eles aconteçam o mínimo possível. 

Um grande benefício dessa modalidade é a vantagem competitiva que ela traz. Isso porque, na hora de observar a concorrência, o cliente vai escolher a empresa que passa mais segurança, que não tem quedas e não fica indisponível. Tudo isso porque a TI preventiva antecipa incidentes e ataques. 

Se você está pensando em adotar essa modalidade de gerenciamento na sua empresa, saiba que é de extrema importância realizar o monitoramento dos servidores, criar rotinas de backup e de prevenção da infraestrutura, além de instalar um antivírus. Essas ações vão colaborar para que seu negócio funcione com segurança, tanto para si próprio quanto para seus clientes. 

É claro que para otimizar o trabalho do departamento de TI existem ferramentas que automatizam o monitoramento e facilitam o dia a dia. A D-Sec é parceira da Safetica, uma solução para segurança de dados em todas as camadas de tecnologia. 

A ferramenta é capaz de detectar e responder às ameaças de dados internos, impedir vazamentos, detectar e interromper violações regulatórias, além de realizar análises de comportamento para encontrar de forma precoce quaisquer ameaças à segurança antes que o incidente aconteça. 

Afinal, qual é o melhor modelo de gerenciamento? 

Ao longo deste texto, você deve ter compreendido que o modelo preventivo deixa uma imagem positiva perante os seus parceiros, fornecedores e clientes, porque além de agilizar processos, os riscos de incidentes são menores e a segurança, portanto, é maior. Mas como nem só de aparências vive uma empresa, é importante saber que esse modelo de gestão evita problemas, buscando resolver quaisquer falhas antes mesmo que elas apareçam. Dessa forma, há garantia de disponibilidade do serviço e ganhos em produtividade e lucro.  

Além disso, o modelo preventivo permite que o departamento de TI mantenha o mesmo padrão de qualidade e agilidade dos serviços com uma equipe menor. Afinal, com o auxílio de boas ferramentas, apenas um profissional pode gerenciar múltiplas máquinas, reduzindo os gastos com contratações. 

Hoje, o departamento de TI ou a empresa prestadora desse tipo de serviço precisa ser visto como um parceiro do negócio, alguém que está sempre entregando soluções que vão de encontro aos objetivos e metas da organização, em vez de se resumir ao profissional que conserta uma máquina. 

Levando em conta todos esses pontos, a TI preventiva é a mais vantajosa e provavelmente é o modelo que prevalecerá a partir de agora. 

2 views0 comments